Direitos Humanos e Identidade

Cartilha Direitos Humanos e Identidade da População T

Este material faz parte de uma da série de quatro cartilhas, voltadas para transexuais e travestis, com conteúdo baseado nas experiências do programa Transcidadania – primeira iniciativa governamental para a população T no Brasil. Aqui você encontra informações sobre direitos humanos e identidade; além endereços úteis para acessar serviços ou denunciar violações. Tudo organizado a partir das necessidades de transexuais e travestis, detectadas em diferentes dinâmicas de formação e convivência no Transcidadania, em São Paulo.

Direitos Humanos e Educação

Cartilha Direitos Humanos e Educação da População T

Este material faz parte de uma da série de quatro cartilhas, voltadas para transexuais e travestis, com conteúdo baseado nas experiências do programa Transcidadania – primeira iniciativa governamental para a população T no Brasil. Aqui você encontra informações sobre direitos humanos e educação; além endereços úteis para acessar serviços ou denunciar violações. Tudo organizado a partir das necessidades de transexuais e travestis, detectadas em diferentes dinâmicas de formação e convivência no Transcidadania, em São Paulo.

Direitos Humanos e Cidadania

Cartilha Direitos Humanos e Cidadania da População T

Este material faz parte de uma da série de quatro cartilhas, voltadas para transexuais e travestis, com conteúdo baseado nas experiências do programa Transcidadania – primeira iniciativa governamental para a população T no Brasil. Aqui você encontra informações sobre direitos humanos e cidadania; além endereços úteis para acessar serviços ou denunciar violações. Tudo organizado a partir das necessidades de transexuais e travestis, detectadas em diferentes dinâmicas de formação e convivência no Transcidadania, em São Paulo.

Anuncio Livro Transcidadania

TRANSCidadania: Práticas e Trajetórias de um Programa Transformador

Registro da experiência do programa Transcidadania, em São Paulo, com objetivo subsidiar a multiplicação da política em outros locais. O conteúdo tem por base entrevistas com a equipe do programa; seus gestores; profissionais de pedagogia, serviço social e psicologia; e setor administrativo. As organizadoras do livro imergiram no cotidiano do programa, buscando apreender seus processos de desenvolvimento. Contribuíram ainda com os textos os profissionais da equipe multidisciplinar, que narram suas experiências e práticas no dia a dia do Transcidadania.

REVISTA - OFICIAL-1

Revista TRANS…Presente!

O material “TRANS…Presente!” dá voz aos participantes desse rico processo de 6 meses de coordenação do programa Transcidadania, com foco em Direitos Humanos e Cidadania. O conteúdo aborda desde o que foi a Formação em Direitos Humanos, Cidadania e Democracia, até os impactos que ele trouxe nas vidas das/dos participantes do programa, bem como dos professores.  Este material é o agradecimento de KOINONIA pela parceira e relação de cumplicidade, esperança e fé.

"Caminhadas, Sonhos e Lutas: Mulheres Negras do Baixo Sul da Bahia". Ana Gualberto (Org.)

Caminhadas, Sonhos e Lutas: Mulheres Negras do Baixo Sul da Bahia

Esta publicação é resultado da soma dos nossos e de outros saberes de agentes institucionais com os muitos saberes das comunidades quilombolas, para juntos seguirmos na luta por um mundo mais igualitário, onde as mulheres não andem de cabeça baixa e as violências não as oprimam. É nessa perspectiva que surge Caminhadas, Sonhos e Lutas, para contar um pouco da história, escrita por várias mãos, com vários sorrisos e um só sonho: uma sociedade mais justa.

protestantes

Memórias Ecumênicas Protestantes

Esta obra coletiva, organizada pelo cientista da religião Zwinglio Dias, vinculada ao Projeto Marcas da Memória, do Ministério da Justiça, é uma contribuição singular à historiografia do período da ditadura civil-militar. Trata-se de um conjunto de análises e de testemunhos coligidos, conformando uma narrativa de experiências de um protestantismo bastante desconhecido da população brasileira, em especial dos próprios evangélicos.

A abertura é um estudo de José Bittencourt Filho que contextualiza o protestantismo libertário e ecumênico dos anos 1950 1960 e as agruras que vieram a atingir significativos setores juvenis das igrejas protestantes. Segue ao estudo um conjunto de testemunhos, que relatam em primeira pessoa os engajamentos, as perseguições e os processos de enfrentamento do duplo terrorismo, o do Estado e o das igrejas. Este miolo é um acervo documental para que as gerações de pesquisadores possam fazer interpretações das trajetórias protestantes libertárias, na defesa dos direitos humanos e da democracia, durante a ditadura civil-militar brasileira.

Na seqüência, há um estudo sobre novos modelos de ações de juventudes protestantes, na busca de mais direitos, elaborado pelo teólogo Daniel Sousa, que identifica no Brasil de hoje essas mutações, e um estudo sociológico, de Leonildo Silveira, sobre a condição protestante que se abriu com todas aquelas lutas do passado. Oferece ainda, como (in)conclusão, Jorge Atilio Silva Iulianelli, uma reflexão teo filosófica que interage com as tramas do passado e do presente, indicando as luzes que os relatos e estudos lançam para as lutas futuras por mais direitos, sustentadas pelas pessoas comprometidas com as utopias jesuânicas.

O conjunto dessas contribuições instiga a pensar as relações entre memória subversiva e construção da história. Recuperando um jargão de KOINONIA, pode se dizer que este é um estudo com a marca da teologia da proscrição, porque se assume comprometido com os proscritos pelos podres poderes, denunciando toda idolatria da Morte e anunciando o inarredável compromisso esperançoso com a promoção dos direitos, com a fé em Deus, fé na Vida.

Organizador: Zwinglio M. Dias
KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço, 2014. 200p.